Imagens em Reumatologia – Tofos Gotosos

Tofos gotosos em articulações dos pés de paciente do sexo masculino atendido no Serviço de Reumatologia da Santa Casa de São Paulo

Quando a Gota passa de crises agudas mono ou oligoarticular para um quadro poliarticular crônico, observa-se por vezes o aparecimento de tofos, que são nódulos intra-articulares e sub-cutâneos resultantes de acúmulos de cristais de urato monossódico. Há também casos relatados de tofos na manifestação inicial da doença.

Os tofos são em geral indolores, mas podem causar limitação e destruição articular. Quando superficiais, podem sofrer ulceração e drenar substância brancacenta semelhante a pó de giz molhado, favorecendo a instalação de infecção secundária.

A localização dos tofos preferencialmente ocorre em extremidades dos membros, orelhas, joelhos, bursas do olécrano e pontos de pressão como superfície ulnar do antebraço e tendão de Aquiles.

Dentre as diversas localizações dos tofos gotosos, ao nível da cabeça e do pescoço, algumas podem mimetizar patologias infecciosas ou mesmo neoplásicas. Existem na literatura relatos que documentam a presença deles em localizações menos comuns, nomeadamente sobre as cartilagens aritenóide e tireóide, as cordas vocais, o osso hióide, a coifa dos rotadores, a conjuntiva, a língua, a pirâmide nasal, válvulas cardíacas e pirâmide renal. Podem ser causa de neuropatia compressiva na síndrome do túnel do carpo bilateral e na neuropatia ulnar.

Radiologicamente nas fases iniciais o exame é normal ou apresenta aumento de partes moles. Na gota tofosa crônica pode aparecer osteoporose justa-articular e as erosões ósseas resultando do depósito de cristais em forma de tofos epifisários, redução dos espaços articulares, deformidades, além de imagens tofáceas ao Raio X.

Imagem de Raio X do mesmo paciente da imagem anterior evidenciando os tofos clinicamente visíveis em articulações interfalangeanas.

O tratamento mais precoce e adequado da gota tem diminuído a incidência de tofos, apesar de haver relatos de sua presença em pessoas hiperuricêmicas que nunca sofreram crise de gota.

A remoção cirúrgica de tofos gotosos associa-se a elevada incidência de complicações, habitualmente decorrentes da dificuldade de exérese de tofos firmemente aderentes ou do tecido fibrótico circundante. Contudo, tal opção terapêutica deverá ser considerada em situações de infecção, ulceração ou dor local acentuada, bem como por motivos de ordem estética; o que será avaliado caso a caso.

Referências:

Carvalho, M.A.P. Reumatologia: diagnóstico e tratamento. 3 ed. Guanabara Koogan, 2011

Hochberg, Silman, Smolen, Weinblatt, Weisman. Rheumatology. 5 ed. Elsevier, 2011

Coutinho, M. Barcelos, A. Tofo gotoso de localização atípica em doente com múltiplos tofos gotosos infectados. Acta Reumatol Port. 2010; 35: 271-272

4 Comentários

  1. Fabíola

    Oi Mari, estou postando um artigo da New England Journal of Medicine sobre o manejo da gota para complementar nossa discussão. Bjs

  2. Flavia Salame

    Parabéns pelo Blog Marília! Essa é uma excelente contribuição para o Programa de Residência!

  3. Sergio Carlos Messias

    gostaria de saber se existe algum remedio para retirar os tofos?

    • Oi Sergio. Medicação para retirar tofos não existe. A única maneira de impedir seu aparecimento é o tratamento adequado da doença, que inclui dieta e controle do ácido úrico, que pode ser por medicamento. Uma vez que os tofos se instalam, apenas tratamento cirúrgico pode ser realizado e só pode ser feito em casos específicos. Se você tiver maiores dúvidas, procure um reumatologista.Espero ter ajudado.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: